Um encontro e todas as emoções

O encontro dos 30 anos do “Terceirão CDA 1979” se desdobrou em vários momentos únicos, daqueles que entram pra galeria dos “memoráveis”. O primeiro contato foi na Matriz de Nossa Senhora da Conceição, na manhã de sexta (18/12). Antes da missa, celebrada pelo padre Sebastião Sadeck, ex-colega de turma, os abraços emocionados já indicavam que muita coisa iria mexer com os corações dos participantes e seus familiares.

O reencontro da turma nos espaços sagrados do Colégio Dom Amando, no final da tarde da mesma sexta, iria tocar no fundo da alma primitiva. As marcas da passagem do tempo, que deixaram sinais charmosos em cada colega, serviram de resgate à celebração da vida, do afeto que marcou essa geração de egressos do CDA.

A cerimônia foi simples, mas profundamente bela. A professora Celeste Guerreiro Pereira falou em nome dos docentes, ressaltando o papel do Colégio como “fonte do saber”. O diretor Ir. José Ricardo Kisman, saudou a todos e todas, brincando: “- Tirem uma folha de papel”.

O porta-voz da turma foi Hideraldo Luiz de Sousa Machado, hoje Procurador do Ministério Público do Trabalho, em Belém (PA). Seu discurso calou fundo e traduziu, de forma brilhante, todo sentimento e memória coletiva. Hideraldo lembrou das histórias de sala de aula, o rigor da disciplina sob a batuta de Ir. José Ricardo, o valor do conhecimento que a instituição nos deixou como herança. Sobretudo, ele destacou esse raro afeto que nos une, desde os anos 1970.

Os outros momentos do encontro foram agregando mais emoções, bem-estar, prazer, música, peixe de todos os sabores, uma viagem pelo eterno e sempre belíssimo Tapajós, piracaia e seresta em Alter do Chão, uma das praias mais bonitas do país.

E para fechar com chave de ouro, o colega Jorge Emílio Carvalho da Silva ofereceu sua casa na praia do Carapanari, num domingo de sol e céu azul, como as águas do Tapajós. Ali, reunindo outros convidados de diferentes turmas de CDA, familiares e amigos, foi encerrado este primeiro encontro, com uma caldeirada de Tucunaré, Mapará, Tambaqui e Acari assados, entre outras delícias e uma cervejinha bem gelada. Ali também foram eleitos a musa e o muso do encontro: Kátia Tolentino e Dagoberto Odane, arrebataram os corações e ficaram com os títulos.

O próximo encontro já está marcado para dezembro de 2011, em Santarém. O colega Emanuel Júlio Leite (da Conexão Oeste Produtora) está trabalhando com sua equipe na edição de um DVD do encontro, que será enviado pelos Correios a participantes e disponibilizado no site da Conexão Amazônica (www.conexaoamazonica.com).

Nos próximos dias serão publicadas no blog as fotos do evento, bem como novos textos e links. Acesse e divulgue!

Anúncios

3 Comentários»

  Lucia Amelia wrote @

Sorrisos fáceis, coração cheio de alegria, lembranças maravilhosas, um prazer que não se pode medir, são algumas expressões para descrever o meu sentimento em rever todos os meus amigos, que estiveram todos esses anos muito bem guardados dentro do meu coração. Amo vcs!!! Meninos, muito obrigada por fazer esse presente acontecer!!! Agora que nos reencontramos, não podemos mais nos perder! Beijos cheios de saudades…

  Samuel Lima wrote @

Lúcia, querida!

Assino embaixo do seu inspirado comentário. Confesso que só agora, três dias após o nosso extraordinário reencontro, 30 anos depois, minhas “fichas” começam a cair, às vésperas do natal, em terras catarinas…

A gente viveu um desses momentos sublimes da vida: cercado de afeto, a beleza ímpar do Tapajós, o retorno às raízes do CDA, o resgate de um sentimento profundo, desses amores verdadeiros, que desafiam o tempo e o espaço.

Muitíssimo obrigado pela participação de todos no encontro. Já começaremos a organizar o próximo, em 2011, para reunir mais colegas ainda.

Gracias a la vida, que me ha dado ustedes! Beijos em todos os corações, com afeto!

Samuca

P.S.: O pôr do sol no Cururu deve virar música do Canto de Várzea, a letra está nascendo…

  Lucia Amelia wrote @

Meu querido Samuel, só pode dar música e poesia: corações cheios de sol, olhos cheios das águas do Tapajós, almas repletas das areias mocorongas, as mãos e os pensamentos entrelaçados de amizades eternas… é, meu querido, rolou td isso, e vc foi o mentor… e o presente de Natal mais cobiçado, fomos nós que ganhamos… Beijos, lembranças, saudades….


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: