Dentro de um mês, um encontro inesquecível…

Estamos quase na linha exata de um mês antes do grande encontro do Terceirão CDA, 1979. Até este momento, 33 colegas confirmaram presença. Mestres Dagoberto Odane e Leonel Pereira Neto, hoje morador de Brasília, são nossos titulares na conta-poupança que abrimos para fazer frente às despesas básicas. Para mais informações escrevam para os e-mails deles: dagoberto.odane@gmail.com e leonel@cenargen.embrapa.br ou mandem recados aqui no blog mesmo.

Direto de Santarém, mestre Augusto César Serique fez uma prévia com nossos amigos/as que moram na Terra Querida, na perspectiva de mobilizar, se possível, todos e todas para o nosso encontrão. Além do Serique, os manos Fabiano e Vavá Carneiro, Ernesto “Neco” Pinto, Emanuel Júlio e Jorge Emílio fizeram uma reunião primeira reunião para conversar sobre o encontro e o trabalho de mobilização do pessoal. Augusto César relata que o grupo combinou reunir todas as terças, para trocar informações e organizar o evento. Nesta terça (17/11), devem participar os amigos/as Edílson Carneiro, Darleide Sophia, Kátia e Rose Tolentino, e a Rosana Matos. O time tá crescendo mano… Maravilha!

Atentem para os nomes que ainda faltam contatar daquele nosso listão original. O Dagoberto mando um e-mail para todo mundo, no sábado (14/11). Vejam lá… Ainda tem mais gente que podemos contatar e convidar para o encontro. Cada um pode ajudar, lembrando de alguém que estudou com a gente (entre os anos de 1976/1979) e/ou concluiu o Terceirão em 1979. Precisamos da ajuda de todos e todas!

 Maniçoba no Cerrado

Ontem (domingo, 15/11) foi dia de rememorar nossos tempos felizes no CDA e Pérola do Tapajós, sob os céus do Cerrado, em Brasília. Mano Leonel, Cláudia (sua esposa) e eu fizemos uma viagem pelas fotos e imagens recentes, percorrendo as páginas do convite e tentando localizar cada colega.

Descolamos também o celular do Raimundo Augusto Pinto, que mora em Brasília há mais de 20 anos, e falamos com ele. Combinamos um encontro para breve e vamos ajudar a organização do encontro, a partir daqui. Augusto é hoje servidor público federal e trabalha no Superior Tribunal Militar. Ficamos de marcar algo para os próximos dias.

Para celebrar o reencontro, quase trinta anos depois, Leonel me ofereceu uma caldeirada de pescada amarela e maniçoba. Uma delícia, manos e manas!

Anúncios

No comments yet»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: